Estudante Despe-se Para Apresentar Tese, Em Protesto Contra Discriminação De Professora

Uma finalista da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, despiu-se (literalmente) de preconceitos para apresentar a sua tese, numa tentativa de combater “crenças opressivas”, depois de afirmar que a sua professora ter dito que os calções que usava eram “demasiado curtos”.

Letitia Chai tirou as roupas em frente de professores e alunos no sábado, durante sua apresentação da sua tese.

Foi uma manifestação contra a professora em exercício, Rebekah Maggor, que, segundo Chai, lhe tinha dito, no início da semana, que os calções que usava eram curtos demais, durante um ensaio da sua apresentação.

Leticia escreveu um post no Facebook após o incidente na última quarta-feira, revelando o episódio:

“A primeira coisa que a professora me disse foi” é realmente isso que vais usar?”, revelou Chai.

“A professora começou por dizer-me, em frente de toda a minha turma, que eu estava a convidar o olhar masculino para longe do conteúdo da minha apresentação, e para o meu corpo.”

“Ela disse que eu estava a fazer uma declaração com a minha roupa. Eu disse-lhe que, com certeza, não mudaria a minha declaração para fazer com que ela, ou qualquer outra pessoa, se sentisse mais confortável.”

Chai revelou ainda que um estudante do sexo masculino concordou com a professora, e que ela optou por sair da sala, na altura.

Agora, e em protesto contra os comentários da professora, decidiu despir-se na sala, para protestar contra o que considera ser uma “discriminação sem sentido”.

A professora disse ao jornal Cornell Sun: “Eu não digo aos meus alunos o que vestir, nem defino para eles o que é uma vestimenta apropriada. Peço-lhes que reflitam por si mesmos e tomem suas próprias decisões.”

Após as reações ao post de Chai no Facebook, 11 dos 14 alunos da turma emitiram uma declaração conjunta dizendo que os seus comentários não refletiam com precisão o que aconteceu na sala.

Os estudantes disseram que, embora o comentário da professora tivesse um “erro de expressão”, o ponto principal era observar “a importância do profissionalismo em certas situações de falar em público”.

Eles disseram ainda que a professora se desculpou repetidamente pela escolha inicial de palavras.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO