Mulher Condenada a 7 Anos De Prisão Por Situação De Violência Doméstica Ao Seu Companheiro

Ao longo da sua relação de seis anos com Jordan Skeel, Alex Skeel foi deixado à fome, esfaqueado, torturado mentalmente e queimado com água a ferver pela companheira.

Os dois jovens conheceram-se na escola, em 2012, quando tinham 16 anos. Agora que a mulher, foi detida, o jovem decidiu contar a sua história.

A vítima tinha perdido vinte quilos, sentia-se dependente na relação e estava totalmente destruída psicologicamente pela tortura constante e manipulação. Em situações de verdadeiro descontrolo, aconteceram agressões com martelos, facas, garrafas e água a ferver. A vítima só percebeu que era vítima, e que não havia “amor” que justificasse tal comportamento abusivo, quando os vizinhos chamaram a polícia. Foram as autoridades que fizeram o encaminhamento para o hospital e que aconselharam a denunciar.

“Pensei que os meus membros teriam de ser amputados, tinha feridas abertas. Perdi vários quilos. Foi horrível. Foram três anos de abusos mentais que depois se tornaram também físicos”, contou ao Mail Online.

Jordan impediu também que Alex mantivesse uma relação com a família e os amigos, controlando as suas chamadas e mensagens e impedindo o acesso às redes sociais.

 
O casal britânico estudava na mesma escola vivia na mesma casa, na localidade de Stewartby. “Tudo começou com coisas pequenas. Ela batia-me, dava-me socos e depois pegava em ‘armas’. Cada vez que lhe tirava uma, ela pegava noutra e chegou-me a bater com martelos, esfaquear-me e entornar água a ferver para cima de mim”, acrescentou à publicação.

Jordan Worth, também de 22 anos, foi condenada a sete anos e meio de prisão por tê-lo submetido a diversos tipos de tortura física e psicológica. Ela declarou-se culpada de lesão corporal grave e controle coercitivo. O caso é a primeira condenação por controlo coercitivo no Reino Unido em que o culpado é uma mulher, segundo a polícia de Bedfordshire.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO