Moradores Rodeiam Casa De Jovem Que Disparou Em Escolas No Brasil

Vários moradores reuniram-se em frente da casa do suspeito do tiroteio em escolas na cidade de Aracruz, no estado brasileiro de Espírito Santo.

“Todas as pessoas estão aqui a reclamar do tratamento que está a ser dado”, refere uma das pessoas que assiste ao cerco policial na residência.

A mesma voz, que será, presumivelmente, uma das pessoas que está a gravar o momento, refere ainda que está a ser dado um “tratamento diferenciado” já que o suspeito, um jovem de 16 anos, é filho de “um agente da autoridade.

O episódio ocorreu na sexta-feira, quando o suspeito atirou em duas escolas brasileiras. De acordo com as autoridades, citadas pelo g1, cinco pessoas morreram e 13 ficaram feridas. Segundo os dados mais recentes citados pela mesma publicação, e referentes a este sábado, seis vítimas estão ainda hospitalizadas. As vítimas que ainda se encontram na unidade são duas mulheres e duas crianças, as últimas das quais em estado grave.

O adolescente entrou, na manhã de sexta-feira na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Primo Bitti e começou a disparar mal entrou no recinto. Depois, deslocou-se à sala dos professores, onde matou as duas docentes.

De seguida, deslocou-se de carro até à escola particular Centro Educacional Praia de Coqueiral, provocando a morte da criança. O suspeito, cuja identidade não foi divulgada, foi detido durante a tarde. De acordo com o g1, que cita o governador do estado, sabe-se que o jovem estudou até junho na escolha estadual atacada.

O ataque foi planeado durante dois anos e o suspeito usou duas armas distintas no ataque, ambas do pai, polícia militar.

Já segue a Desconcertante no Instagram?