Líder De Extrema-Direita Australiana Entra No Senado Com Burca Vestida

Pauline Hanson, líder do partido One Nation, de extrema-direita, entrou esta quinta-feira no Senado australiano com uma burca vestida.

Mais tarde, acabou por retirá-la. Com esta atitude, Pauline Hanson pretendia reforçar a posição do seu partido, que pretende proibir a utilização da burca no país.

Como pode ver-se no vídeo, Pauline Hanson entra com a burca vestida, surpreendendo todos os presentes.

As críticas à atitude de Hanson sucederam-se. Uma das vozes mais críticas foi a do procurador-geral australiano, George Brandis que acusou a líder do One Nation de “alienar aproximadamente 500 mil australianos que professam a fé islâmica”.

“Ridicularizar uma comunidade, colocá-la a um canto, gozar com os seus adereços religiosos, é algo terrível. Gostaria que refletisse sobre o que fez”, afirmou George Brandis, dirigindo-se a Pauline Hanson.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO