Após Tatuar Gato De Estimação, Modelo é Acusada De Tortura e Maus-Tratos

A modelo e personal trainer ucraniana Elena Ivanickaya é alvo de uma investigação policial, após ser denunciada por tortura e maus tratos por dezenas de ativistas dos direitos dos animais por ter tatuado o seu gato de estimação e divulgar imagens do momento nsd redes sociais.

As imagens mostram o momento em que o gato ‘Yasha’ estava a ser anestesiado num estúdio de tatuagens.

Em seguida, o tatuador faz desenhos no peito e pescoço do felino, enquanto a dona o segura firmemente. Elena mostrou-se orgulhosa do resultado final, divulgando várias imagens de ‘Yasha’ tatuado e diz que só queria que o gato “ficasse com mais glamour”.

 
“Seria mais oportuno ele ter tatuado ‘idiota’ na testa do que ter submetido um animal indefeso a essa tortura desta forma”, “O gato não é um brinquedo para decorar, é um ser vivo. Porque não fez uma tatuagem no seu peito?” e “És uma pessoa horrível se não percebes que tatuar o teu animal de estimação é uma crueldade. O inferno espera por ti”, foram algumas das críticas feitas à modelo nas redes sociais.

“Eu perguntei a um veterinário se havia algum problema em tatuá-lo e disseram-me que não. Tudo foi controlado e supervisionado. O meu gato tem uma vida melhor do que a de muitas pessoas e não sofreu durante o procedimento”, argumentou Elena para os críticos.

Mas apesar das argumentações, diversas associações da defesa dos direitos dos animais formalizaram a queixa junto das autoridades, que já determinaram a abertura de uma investigação.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO