Russa Contra “Manspreading” Atira Água Com Lixívia a Homens No Metro

O manspreading, ou man-sitting, é a prática de homens sentarem-se nos transportes públicos com as pernas abertas, e desta forma, ocupando mais que um assento. Tanto esta postura quanto o uso do termo manspreading causaram críticas na Internet e debates nos EUA, Reino Unido, Rússia, Turquia e Canadá.

Para tentar combater o manspreading, a russa Anna Dovgalyuk, de 20 anos, resolveu atirar água com lixívia para as virilhas dos homens em pleno metro de São Petersburgo, na Rússia.

A ativista social acusa os homens de “agressão de género” e que o seu país é lento a combater o problema. A feminista lida com o que ela categoriza como “ato repugnante”, pois considera que os homens sentam-se de maneira ofensiva.

Dovgalyuk comentou que “este líquido ‘come’ a cor e o tecido em alguns minutos, deixando uma mancha irreparável. Nós não só combatemos o manspreading, mas também marcamos quem o faz com manchas de identificação”. A estudante alega que a sua ação contra o manspreading não lhe rendeu nenhum processo até agora: “acho que ninguém vai à polícia dar queixa de umas calças manchadas”.

O que dizer disto?

DEIXE O SEU COMENTÁRIO