NASA Partilha Som De Buraco Negro No Aglomerado De Galáxias Perseu

Desde 2003, o buraco negro no centro do aglomerado de galáxias de Perseu tem sido associado ao som.

Isso ocorre porque os astrónomos descobriram que as ondas de pressão enviadas pelo buraco negro causavam ondulações no gás quente do aglomerado que poderiam ser traduzidas numa nota, uma que os humanos não conseguem ouvir, cerca de 57 oitavas abaixo do dó central.

Esta nova sonificação – ou seja, a tradução de dados astronómicos em som – está a ser lançada para a Semana do Buraco Negro da NASA este ano.

Nesta nova sonificação de Perseu, as ondas sonoras previamente identificadas pelos astrónomos foram extraídas e tornadas audíveis pela primeira vez. As ondas sonoras foram extraídas em direções radiais, ou seja, para fora do centro. Os sinais foram transformados para ficar no alcance da audição humana, escalando-os para cima em 58 oitavas acima de seu tom verdadeiro.

Já segue a Desconcertante no Instagram?