Mulher Fere-se Com Gravidade Mas Recusa Ambulância Por Ser Muito Caro

É um exemplo dos elevados custos da saúde nos Estados Unidos. Em Boston, uma mulher de 45 anos escorregou e ficou com a perna presa entre a plataforma e o comboio.

Feriu-se com gravidade e estava em agonia mas ainda assim pediu às pessoas que a ajudavam para não chamarem uma ambulância pois não tinha dinheiro para suportar o custo.

Assim que escorregou, a mulher foi imediatamente ajudada por quem estava a sair do comboio e por quem aguardava para entrar. Mas como mostram as imagens da autoridade dos transportes de Massachusetts Bay não foi tarefa fácil libertar a perna da mulher, já que ficou torcida e ensanguentada. Depois de alguns esforços para empurrarem a carruagem, conseguiram finalmente libertar a mulher.

Maria Cramer, jornalista do Boston Globe, estava no local e testemunhou o incidente. No Twitter partilhou o estado da mulher e o seu invulgar pedido. “Ela está em agonia e a chorar. Mas ainda mais perturbador, pediu para ninguém chamar uma ambulância. ‘São três mil dólares (mais de 2.570 euros)’, lamentou. ‘Não posso pagar isso’”

A jornalista do Globe acrescenta que a mulher estava “com dores horríveis e muito assustada com o que este ferimento poderia representar para ela a nível financeiro”. Ainda assim uma ambulância foi chamada ao local e transportou-a para o Boston Medical Center para ser operada. De acordo com um relatório da polícia, a mulher “sofreu uma laceração grave, que expôs o osso”.

Jim Hooley, chefe dos serviços de emergência médica de Boston, disse que os custos para as ambulâncias chamadas de urgência variam entre os 1.200 e os 1.900 dólares (entre mil e 1.600 euros).

No entanto, e de acordo com o Washington Post, os custos do transporte de ambulância podem ser bastante superiores dependendo da empresa que responde à chamada. Em certos casos, os custos podem superar os 8.400 dólares (7.200 euros).

DEIXE O SEU COMENTÁRIO