Os 20 Aviões Mais Estranhos De Todos Os Tempos

Não se assuste com os aviões de aparência – no mínimo – duvidosa que apresentamos abaixo. Cercados de otimismo quanto a sua aceitação para missões específicas, eles foram projetados com o objetivo de atender a ações militares ou ao mercado de defesa nacional.

O clima de urgência, a ameaça da concorrência e a ausência de recursos tecnológicos e conhecimentos específicos mais avançados na época acabou por resultar nestas soluções irreais que surgiram maioritariamente antes e durante a Segunda Guerra Mundial.

Raramente expostos em museus, os modelos apresentados abaixo fazem parte de um número muito maior de aeronaves “estranhas”.

Stipa Caproni (1932)
Avião experimental italiano de 1932 possuía fuselagem em formato de barril. O conjunto motor-hélice convencional instalado no seu interior fornecia o empuxo para o voo.

Vought V-173 (1942)
Conhecido como “Panqueca Voadora”, a aeronave de caça experimental foi encomendada pela Marinha dos Estados Unidos em 1942.

Blohm & Voss BV-141
Avião de reconhecimento tático desenvolvido pelos alemães na Segunda Guerra Mundial é notável pela sua assimetria estrutural.

4.1.2

 
XB-42 Mixmaster
Bombardeiro experimental, projetado em 1944 para uma velocidade máxima elevada.

Libellula
Avião experimental britânico bimotor de 1945 com asas em tandem, que lhe proporcionava uma excelente visão para os pilotos nas aterragens em porta-aviões.

North American XP-82
A emenda das asas de dois P-51 Mustang resultou numa eficiente aeronave de escolta.

 
Northrop XB-35
Uma asa voadora experimental desenvolvida para o projeto de um bombardeiro pesado da Força Aérea do Exercito dos EUA, durante e após a Segunda Guerra Mundial.

McDonnell XF-85 Goblin
Protótipo de caça a jato de 1948. A aeronave norte-americana era lançada em voo do compartimento de bombas de um B-36 e recolhido depois pela mesma aeronave.

Lockheed XFV (The Salmon)
Protótipo experimental para escolta de bombardeiros e para operações VTOL (decolagens e aterragens verticais), o que explica o apoio da aeronave sobre uma empenagem com rodízios. Na aterragem, o piloto tinha de operar o pesado avião de marcha à ré – uma manobre extremamente difícil.

 
Aerocycle de Lackner HZ-1
Plataforma voadora de 1954 que servia para transportar um soldado em missões de reconhecimento.

Coleoptere C-450 da Snecma
Aeronave experimental francesa com asa anelar, propulsão de turborreator e que podia decolar e aterrar na vertical. Data de 1958.

Avro Canada VZ-9 Aviocar
Aeronave VTOL em formato de disco, desenvolvida como parte de um projeto militar secreto dos EUA em 1959.

 
Dornier DO31
Avião VTOL experimental para transporte em missões de apoio tático, desenvolvido pela Alemanha Ocidental em 1967.

Aerodyne (Alexander Lippish)
Aeronave experimental sem asas de 1968 era propelida por duas hélices coaxiais dentro de carenagem.

Bartini Beriev VVA-14
Aeronave anfíbia para decolagens curtas foi desenvolvida pelos soviéticos em 1970.

 
Asa oblíqua Ames-Dryden (AD-1)
Avião de pesquisas para investigar o conceito de asas com pivôs, que permitam a mudança de posição destas com relação ao fluxo de ar.

NASA X-29
Jato de pesquisas com asas de enflechamento negativo operado pelo Centro de Pesquisas Dryden da NASA como demonstrador de tecnologia.

X-36
Protótipo em escala reduzida de um jato da NASA, este avião foi desenvolvido pela McDonnell Douglas (1966-1997) para investigar a agilidade em aeronaves sem empenagem.

 
Proteus
Avião bimotor de pesquisa com asas em tandem, construído pela Scale Composites em 1988.

Lockheed Martin P-791
Modelo lançado em 2006 está disponível até hoje! Ele promete a velocidade dos aviões, mas com uma maior flutuabilidade Segundo o fabricante, ele pode flutuar por até 3 semanas consecutivas, estando a 20 mil pés de altura.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO