As imagens do ataque dos EUA, França e Reino Unido à Síria

Os Estados Unidos, apoiados pela França e pelo Reino Unido, bombardearam, na madrugada deste sábado, as bases militares do regime de Bashar al-Assad.

Donald Trump garantiu que o objetivo da iniciativa militar foi o de “estabelecer um forte elemento de persuasão contra a produção, propagação e uso de armas químicas” por parte do regime do Presidente sírio.

Por sua parte, a Rússia já fez saber que não apoia esta ofensiva e que a mesma terá “consequências” para os seus perpetradores, acusando o Ocidente de manipular as informações acerca do ataque químico.

Na origem deste ataque, recorde-se, está o facto de Bashar al-Assad ter alegadamente ordenado, no sábado passado, um ataque químico à cidade de Douma.

Na declaração que Donald Trump fez quando eram 02h00 em Lisboa (21h em Washington), o Presidente norte-americano agradeceu o apoio da França e do Reino Unido no lançamento da ofensiva e defendeu a iniciativa militar com o ataque químico levado a cabo contra inocentes sírios.

No Twitter já começam a circular imagens que os seus autores garantem ser do ataque dos três países ocidentais.

A ministra da Defesa francesa publicou um vídeo do momento em que é lançado um míssil a partir do Mediterrâneo. “Objetivo: um lugar de produção de armas químicas do regime sírio”, escreveu Florence Parly.

Na mesma rede social, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, já fez saber que apoia a ofensiva militar, pois o “regime sírio, com o apoio da Rússia e do Irão, não pode continuar com esta tragédia humana sem que haja qualquer consequência”.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO